Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GO CAROL

BEM-ESTAR, FITNESS, COZINHA OVOLACTOVEGETARIANA E A MINHA VIDA NO GERAL (E ÀS VEZES NO PARTICULAR)

GO CAROL

BEM-ESTAR, FITNESS, COZINHA OVOLACTOVEGETARIANA E A MINHA VIDA NO GERAL (E ÀS VEZES NO PARTICULAR)

Dom | 25.03.18

Um Dó Li Tá de M. J. Arlidge

2B3CDBC7-8A6E-4469-A350-EEE48454E880.JPG

 

Um, Dó, Li, Tá de M. J. Arlidge foi o meu primeiro livro completo do ano, o segundo se contarmos com o meio que li antes deste. 

Um thriller original, uma história de crime, que faz lembrar os filmes Saw, não sei se conhecem mas-têm-de-ver. A ideia de alguns deles é matar alguém para viver. E é também a ideia deste livro. Foi o primeiro livro que li deste autor, mas já andava de olho há muitos meses.

 

Quando surgiu uma promoção boa comprei. Sim porque a maioria dos livros é assim que compro, aproveitando promoções. De qualquer modo já estou de olho nos próximos 6 livros. Venham essas promoções.

 

Mas bem, relativamente ao livro. Está dividido em mini capítulos, algo que gosto muito, porque, como já disse algumas vezes aqui e no Instagram, não gosto de deixar um capítulo a meio. Quando os capítulos são pequenos é perfeito porque os consigo terminar sempre antes de fechar o livro.

 

A história é interessante, é intrigante, está cheia de acção e de emoção. O ritmo é relativamente rápido, uma vez que estão sempre a acontecer coisas. Mas não é o melhor livro de sempre. Acho que a história é boa sim, e tinha tudo para ser formidável se fosse melhor desenvolvida, mas envolve tantos personagens que, para mim, acaba por ficar um bocadinho confuso.

Em alturas do livro dei por mim a parar e pensar "mas afinal quem é este agora?". Não só por ser muita gente metida ao barulho, mas também pelos nomes que em determinadas alturas eram mais masculinos mas tratava-se de uma mulher e vice versa. Desculpem mas fico muito baralhada com isto, seja em livros, séries ou filmes.

 

Outro motivo que me fez confusão, apesar de gostar de livros assim, e que está totalmente interligado com o que acabei de dizer, foi que, como os mini capítulos foram constantes, a confusão com os personagens (que também não foi assim taaaantaaa como estou a fazer parecer) se intensificava.

Avançando. As passagens no cativeiro eram assustadoras e fizeram-me recordar de facto os filmes Saw, que tanto gostei.

 

Não é o meu favorito mas fez-me passar umas boas horas.