Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GO CAROL

BEM-ESTAR, FITNESS, COZINHA OVOLACTOVEGETARIANA, BEBÉS E A MINHA VIDA NO GERAL (E ÀS VEZES NO PARTICULAR)

GO CAROL

BEM-ESTAR, FITNESS, COZINHA OVOLACTOVEGETARIANA, BEBÉS E A MINHA VIDA NO GERAL (E ÀS VEZES NO PARTICULAR)

Dom | 24.10.21

O Pior da Gravidez - Segundo Trimestre

5E243686-5300-42DD-8325-0F0B0C880F37 (2).JPG

 

Gravidez, esse estado de graça que é mais engraçado do que outra coisa. Quase três meses depois do primeiro artigo volto a falar do pior da gravidez, porque a maior parte do tempo nada é um mar de rosas. Portanto, já para começar, no segundo trimestre acalmou o sono, acalmou o cansaço, acalmaram os enjoos (con fe tis), maaas pioraram os derrames que começaram no final do primeiro trimestre e que não valorizei na altura.

Desde Agosto que comecei a fazer sessões de fisioterapia, com massagem drenante e pressoterapia de modo a ajudar no alívio das dores de pernas, sobretudo direita, e também dos derrames. Os derrames neste momento não têm cura nem podem ser atenuados de nenhuma forma, mas assim sempre dá para aliviar o desconforto.

Quem está grávida pode ir até ao médico de família falar das mazelas e terá direito a 40 sessões de fisioterapia divididas em duas partes de 20 sessões através do Sistema Nacional de Saúde. Se não sabias informa-te, porque dá muito jeito. Se  há dores de costas ou algum desconforto provocado pelo bebé que possa ser aliviado com fisioterapia já sabes.

 

B5821B5B-A6CE-434E-8309-A254F74E89DF.JPG

 

Esta coisa dos derrames obrigou-me não só à fisioterapia mas a mais coisas giras. Ora atenta. Em primeiro lugar tive de comprar meias de compressão várias*. Tenho duas pelo joelho que usei no Verão no ginásio, outras duas para quando o Outono chegou e que comecei a usar por baixo das leggings também no ginásio (daquelas meias do pé à coxa) e mais umas que usei/uso em casa com maior compressão, que adquiri posteriormente.

Ademais, usei/uso um gel frio diário*, que coloquei/coloco diversas vezes ao dia (mal acordo, depois do banho no ginásio, quando chego a casa se não me puserem na fisioterapia, por vezes a meio da tarde se estiver mal e antes de dormir).

No Verão punha gelo todas as noites, mas quando o frio chegou comecei-me a baldar um bocadinho. Punha quando me lembrava e menos tempo que antes porque estava muito frio e não me apetecia gelar toda.

Também andei a Daflon*, um de manhã e outro à noite, receitado pelo médico de cirurgia vascular que consultei em Agosto.

Além desse médico tive consulta com outros dois fisiatras para ver qual seria o tratamento adequado ao meu problema. Um numa clínica e outro noutra. E foram dois porque a primeira clínica era uma grande porcaria então entretanto mudei.

Além desse tempo perdido tive de ir ao médico de família duas vezes pedir o P1, a tal credencial, para poder fazer as sessões de forma "gratuita" (ponho entre aspas porque já pago impostos que paguem sessões de fisioterapia vitalícias!!!).

Pernas para cima sempre que possível, deitada quando dava e colchão elevado logo depois da consulta com esse tal primeiro médico foram outras das coisas que fiz e que ainda faço porque isto não vai passar.

Foi-me ainda sugerido passar as pernas por água o mais fria possível antes e depois do banho. De vez em quando fazia, mais no Verão, mas com o Outono nem sempre tinha vontade. 

Por falar em médicos também tive de ir ao centro de saúde pedir análises que se fazem a partir das 24 semanas à glicose e também novas análises à toxoplasmose.

 

4D9F2C69-228B-465D-B2A5-E6E5FB8F67F6.JPG

 

Mais coisas giras, às 21 semanas comecei a ter uma espécie de dor de burro do lado direito da barriga e quando fui à médica obstetra recomendou-me tomar magnésio para relaxar os músculos. Lá comecei a tomar, para além do ácido fólico, iodo, ferro e vitamina d* que me fora recomendado no quarto mês e que já tomava há um tempo.

E nessa altura também apareceu a bela da azia. Não sei se relacionada com o facto de ter comido extremamente mal, e de forma completamente diferente do que estou habituada, em duas semanas de férias, ou se só porque fez parte e calhou ser a meio das férias, mas durante três semanas era constante. Aproveitei para comer amêndoas com pele** todos os dias, que são boas para isso.

 

52691A7D-4D96-449E-ADD6-DAE37A77C07C (2).JPG

 

Em relação a coisas que me chateavam e que não dependiam de mim:

- Dizerem para comer senão a barriga não crescia;

- Quando a barriga se começou a notar estarem constantemente com comentários do género "jáááááááá se nooootaaaa" (eu sei, não precisam dizer!);

- Estarem sempre a olhar para os derrames e dizerem "está mesmo mau", "está pior que antes" e coisas similares (também sei disso, obrigada por repararem);

- Passarem a vida a perguntar quando é que ia dizer se era menino ou menina (quando me apetecer digo, não sei para que perguntam);

- Estarem seeeempre a dar palpites relativamente aos meus treinos, esforços que posso e não posso ou devo ou não fazer;

- Comentários alusivos ao número de horas que durmo ou deixo de dormir.

 

E6C32B1D-486D-4AD6-8C37-A786C0E3BC43.JPG

 

Quando uma mulher está grávida toda a gente tem uma opinião a dar mesmo que ninguém a peça. Se não estivesse grávida duvido que opinassem no que respeita ao meu treino ou à minha rotina de sono. Não se metam tanto na vida dos outros. Também não o faço se não foi convidada a fazê-lo, portanto não o devem fazer comigo só porque tenho um bebé na barriga, que, já agora, é meu, não é da família nem é de desconhecidos. É meu.

 

8B7307F0-F438-4A44-AEDE-C25482E78C2B.JPG

 

Quando estiver no final do terceiro trimestre acredito que tenha coisas novas partilhar. Caso não tenha, ótimo, mas duvido que isso aconteça... Entretanto podes deixar as tuas queixas na caixa de comentários que lerei tudo com carinho.

 

* Desconto na Loja da Farmácia com o código CAROLINA

** Desconto e ofertas na Prozis com o código FFFF-10