Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

GO CAROL

BEM-ESTAR, FITNESS, COZINHA OVOLACTOVEGETARIANA E A MINHA VIDA NO GERAL (E ÀS VEZES NO PARTICULAR)

GO CAROL

BEM-ESTAR, FITNESS, COZINHA OVOLACTOVEGETARIANA E A MINHA VIDA NO GERAL (E ÀS VEZES NO PARTICULAR)

Sex | 11.01.19

COISAS RIDÍCULAS QUE AS MARCAS PEDEM QUANDO QUEREM FAZER UMA PARCERIA CONNOSCO

Hoje em dia muitas são as marcas que querem divulgar os seus serviços e respectivos produtos por via digital, e ainda bem, e só deve ser assim. No entanto muitas das marcas que hoje em dia pretendem aproveitar o público que influenciadores digitais, bloggers, youtubers (o que seja) têm, ainda são poucas as que sabem (ou mostram saber) como devem utilizar estas fontes de publicidade e, importantíssimo também, como devem recompensar as pessoas que trabalham com isso. Sim, porque não sei se sabem, se têm noção, mas isto é trabalho. 

 

Da mesma forma que há quem divulgue a empresa em outdoors, canais de televisão, rádio, panfletos, jornais,… e que pague MILHARES de euros para uma mini publicidade nesses locais, também há quem aposte, inteligentemente, nas redes sociais, e em quem trabalha diariamente para um público segmentado que construiu durante semanas, meses, anos. E isso é inteligente porque é onde as pessoas estão, óbvio. E há de facto muitas empresas a trabalhar muito bem as redes e há outras a trabalhar menos bem. 

 

E estou a falar disto porquê? Estou a par de propostas RIDÍCULAS e ABSURDAS de marcas a influenciadores digitais, bloggers, youtubers (o que seja). Já recebi diversas e tenho conhecimento de outras e acho que é importante dar a conhecer um pouco disto a quem está deste lado, até para influenciadores digitais, bloggers, youtubers (o que seja) também tenham em atenção que NÃO TÊM NEM DEVEM ACEITAR TUDO, porque muitas vezes é só ridículo!

 

F7501037-BFBA-4A95-9408-362FF671B120.JPG

 

Sei que muita gente não tem noção da dificuldade e do trabalho que dá criar um público, alguém que nos oiça, que confie em nós, que partilhe um pouco do seu dia connosco e que nos deixe ocupar-lhe uns minutos do dia, que interaja connosco, que nos conte um pouco da sua vida, que nos queira em sua casa. São semanas, meses ou anos do nosso tempo para depois chegar uma empresa que nada tem a ver connosco, e que pede para fazermos X coisas por nada.

 

Acho que as empresas, as marcas deveriam ter um pouco mais de NOÇÃO das coisas que pedem e do que dão em troca. Não me importo nada de partilhar coisas que gosto, que uso, que consumo. Sempre o fiz e fa-lo-ei até vocês me quererem ouvir. E se me derem o produto que gosto, uso ou consumo melhor ainda, certo? E se me pagarem para falar bem de algo que já falava de graça antes  ainda melhor, certo? 

 

Pois bem, maaaas há aquelas que enviam coisas que não pedimos, que querem entrar nas nossas plataformas, seja ela qual for e do tamanho que for, isso não interessa para o caso, e usar o nosso público para promover os seus serviços/produtos de graça, sem acrescentar valor algum a quem tem o trabalho todo ou sem nada em troca é só… ridículo.

 

Se disser a alguém para vir cá limpar-me a casa de borla, alguém aceita? Eu acrescento que se o fizerem vão ficar com imensa experiência na área e vai ser bom para quem aceitar a proposta.

A oferta está feita, se alguém quiser aceitar está à vontade. Ou se alguém quiser vir dar banho às minhas cadeirinhas, escova-las, alimenta-las e tratar delas todo o dia em troca de um almoço feito por mim, também está contratado.

 

 

É mais ou menos assim que as marcas funcionam. Mais uma vez digo, não são todas assim, mas a grande maioria oferece nada em troca de experiência ou de muito trabalho.

 

C71EC400-322D-421C-AF82-7C6E0B453AFD.JPG

 

Para terem uma noção, um artigo no blog como este pode demorar 40 minutos ou 4 horas. Se tiver imagens, 99,9% das vezes fotografias, e tiradas por mim, acaba por demorar ainda mais. Já demorei 10 minutos a fotografar mas também já demorei 2 horas. Além da escrita e das fotografias há a edição das mesmas que em condições normais demora entre 20 a 75 minutos a escolher e a editar. Depois demoro cerca de 20 minutos a publicar o artigo aqui, no facebook e no storie do instagram, que é onde normalmente publico. Até porque muitas vezes crio imagens diferentes para o storie do instagram, com legendas diferentes do facebook, e por aí.

 

Portanto, um artigo aqui desde que começo a escrever até que está publicado e partilhado em duas redes pode demorar 1:30 hora ou 7 horas, na pior das hipóteses. E depois há o responder às mensagens, às questões acerca de determinado artigo, que por vezes surgem, sejam dúvidas, sejam sugestões para fazer isto ou aquilo, seja o que for. Para terem uma noção acabo por demorar cerca de 1 a 2 horas por dia a responder a mensagens e comentários e 1 a 2 horas em publicações nas várias redes (não falei no Twitter nem no Pinterest mas também partilho imenso por lá).

 

Ou seja, quando uma marca entra em contacto com alguém com uma plataforma que tem um público, e que por mais pequeno que seja existe alguém que segue, que lê, há que ter uma noção do trabalho que está associado a cada publicação, principalmente no blog e no canal de youtube.

 

Já agora posso partilhar que normalmente demoro 30 a 60 minutos a gravar um vídeo, mais 10 a 20 minutos para maquilhar e escolher a roupa e, o mais demorado de tudo, no mínimo 2 horas a editar o vídeo se tiver menos de 8/10 minutos. No início demorava 5 ou 6 horas a editar vídeos de 5 minutos, mas hoje em dia um vídeo de 15 minutos já o faço em 3 horas, por vezes mais um pouco, mas se o vídeo for muito maior demoro mais, obviamente.

 

Sem falar do tempo que é preciso para escrever, planear o que se pretende dizer, como aconteceu em alguns vídeos, por exemplo, o de 50 factos, em que durante dias andei a listar tudo aquilo que achava que fazia sentido partilhar num vídeo daqueles. Normalmente não tenho guião algum, ligo a câmara e começo a falar sobre um assunto, um produto, o que seja. Mas para outros, tal como esse dos 50 factos era mesmo preciso fazer uma lista com tudo, porque senão ia demorar uma eternidade a gravar.

 

0F5FE440-02AB-4D81-B8B5-4E6A28025010.JPG

 

Dá para perceber o trabalho que dá, certo? Nunca ganhei 1 cêntimo com o canal de Youtube e nem por isso deixei de partilhar seja o que for. Já lá estão 70 vídeos e nunca me pagaram para fazer fosse o que fosse. Obviamente que o faço porque gosto, porque quero. Nem sequer tenho assim tantos subscritores quanto isso, o que me deixa um pouco triste, porque dá tudo imenso trabalho, mas lá está, continuo a criar porque é algo que gosto. Gosto muito de partilhar conteúdo convosco, criar coisas novas, mostrar outras coisas que não consigo dar a conhecer noutras plataformas. E adoraria que fosse de encontro ao que vocês gostam também. No entanto mostro o que gosto, e sei que nem sempre é o que querem ver mas é o que quero partilhar e é o que faz sentido para mim. Partilhar o que gosto! 

 

 

 

Mas voltando ao foco, que já me desviei bastante do objetivo deste artigo, passo a contar algumas das propostas mais RIDÍCULAS e ABSURDAS que já me fizeram:

 

-Gostamos imeeeenso do teu perfil, queremos enviar-te um saco enooorme de coisas que acho que têm tudo a ver contigo, e depois se gostares publicas. (Carolina: Tudo bem...). Quando a encomenda chegou era tipo um necessair micro mini com 3 amostras lá dentro que não uso nem me servem para nada. E-mail: Então, já chegou? Mensagem: Então, gostaste? E-mail: Então, quando publicas? E-mail: Ohhh ainda não publicaste nada. E-mail: Preciso que me digas uma data de quando vais publicar. E-mail: Carolina, podes confirmar quando fazes a publicação? 

 

-Oferecemos-te UMA FITA DE ÓCULOS e em troca tiras 2 fotografias para o Instagram + 2 stories. A fita custava 3€, e eu nem sequer a queria...

 

-Trabalhas para nós 2 vezes por mês, partilhas no total 2 posts no Facebook, 2 stories, 2 fotografias no Instagram, alteras o link da bio e escreves 2 artigos, com fotografias bonitas, com boa qualidade, boa luz e tudo mais, por 20€ no total.

 

-Enviamos-te esta t-shirt e fazes um unboxing com 3 vídeos + 1 fotografia no Instagram com identificação na foto e na descrição. A t-shirt tinha um valor comercial de tipo 5€.

 

-Vens cá a Lisboa ao nosso evento e publicas nas tuas redes, divulgas, fazes isso tudo e nós temos uma saquinha de cremes para ti!! (Carolina: Pagam as deslocações ou assim??) Ohhh, infelizmente não há orçamento para isso... Que pena... Mas podes vir na mesma. Pagas do teu bolso as viagens, as portagens, o teu dia de trabalho à borla, mas depois recebes o nosso saco mega de coisas que não servem para nada!

 

-Enviamos-te umas amostras (imaginem aquelas saquetas mínimas de 5g de glutamina, bcaas e assim, umas 4 ou 5) para experimentares, fazeres um unboxing, publicas várias fotografias no Instagram, damos-te um cupão de desconto e depois fazemos um sorteio, que achas??

 

-Vou-te enviar isto para experimentares e para a semana gostávamos que partilhasses num artigo do blog a falar BEM disto. Também podes publicar no facebook, uns vídeos no storie e no Instagram. 

 

-Dá pra fazer um sorteio já amanhã com estas leggings que nem experimentaste, nem viste nem nada, em troca de… nada? E não te vamos enviar nenhumas, nem pagar, nem nada, é mesmo só para ofereceres e teres trabalho.

 

-Podes partilhar a nossa página? É nova, ia ajudar muuuuitooo!!!

 

-Se te ofertemos um almoço aqui no nosso tasco fazes um post no blog, outro no instagram, vários stories, post no facebook e vídeo para o Canal?

 

-Temos uma proposta maravilhosa para ti! É a tua cara! Vamos oferecer-te uma massagem!! (Carolina: Yeahhh era mesmo o que precisava!!). Em troca só queremos que faças um post no blog com fotografias de boa qualidade, identificação da empresa, post no instagram onde nos identificas na publicação e na descrição, depois avisas-nos quando publicares e envias a publicação. Mas antes envias-nos o artigo para lermos e alterarmos o que acharmos melhor.

 

-Aceitas escrever um artigo para nós? Era ó-p-t-i-m-o para ti! Partilhávamos no nosso site, e tudo... Ia ser mega! Depois só tinhas de partilhar a nossa página em todas as tuas redes também.

 

-Temos aqui um site novo que vais adorar! Basicamente só tens de trabalhar para nós de graça, publicar 4 fotografias por mês no teu Instagram, se fizeres stories ganhas mais pontos connosco e depois ainda tens de usar a plataforma e deixar lá imensas opiniões. Que recebes? Estás lá no site... A aparecer.... Não é per-fei-to???

 

 

Ainda há marcas que demoram ANOS a pagar por muito ou pouco dinheiro que seja. Ninguém paga em menos de 1 mês e já tive situações em que demoraram mais de 6 MESES a pagar o que deviam. Este caso foi um ABSURDO! Enviava-lhes mensagens semanalmente, e-emails diversas vezes e tentava ligar de vez em quando quando não me respondiam, e as desculpas eram sempre várias. Ou tinha nascido um filho, ou estavam a preparar uma feira, ou estavam numa reunião na altura e não dava para atender, ou estavam fora do país… cada história que lhes gabo a imaginação!

 

Sou bastante cumpridora e gosto e quero que também o sejam comigo. Se fiz sempre o meu trabalho, se até fiz mais do que me pediram, o mínimo é pagarem a tempo e horas, ou não? Imaginem se no vosso emprego não vos pagarem o ordenado durante 6 meses, vocês descontem na mesma, paguem os vossos impostos como se tivessem recebido o dinheiro e depois estejam sempre a inventar desculpas para não vos pagarem. Vivem de quê? Do ar? Pagam as contas com quê?? Não é gente sem noção? Sem princípios? E sabem porque é que me pagaram passado esse tempo? Porque perceberam que eu ia começar a falar sobre o assunto nas redes sociais, e não ia ser nada positivo para a marca. Fiquei bastante triste com a mesma. Era (e é) algo que gosto muito, que podia continuar a fazer parte do meu dia-a-dia, mas detestei (não gosto desta palavra mas tenho mesmo de a usar aqui) as atitudes que tiveram comigo. Revelaram imensa falta de profissionalismo e foram super rudes comigo, como se eu é que lhes tivesse a dever alguma coisa.

 

 

 

Vejam alguns dos absurdos. Vejam como nem tudo é fácil, nem tudo é tão bonito como parece. Nem todas as publicações que vemos nas redes sociais são 100% orgânicas, mas acho que todas devem ser de coisas que gostamos, com o qual nos identificamos, que usamos ou que por acaso conhecemos agora mas que faz todo o sentido no momento. 

 

Podem ter a certeza que tudo que partilho por aqui se trata de algo que gosto, como as viagens ou o que como, que descobri agora e gostei, o caso dos filmes, restaurantes, livros, séries e alguns produtos, por exemplo, ou que simplesmente dou a conhecer mas ainda sem opinião formada, também no caso de produtos ou serviços, e quando se trata disso digo sempre que vou experimentar ou que ainda não experimentei, para perceberem que ainda não sei se é ou não bom, se cumprirá ou não as suas funções, e por aí. 

 

Seja o que for o que partilhe, neste caso refiro-me aos dois primeiros pontos, só o faço que sei que é bom para mim e para vocês. Porque se não fosse bom não partilhava, se fosse mau não recomendava, porque eu própria não usaria. 

 

 

Por exemplo, já mostrei queijos quando já não comia queijo de origem animal mas nunca fui paga para isso, nem nunca me pediram para mostrar, mostrei porque quis. E cá em casa continuam a consumir queijo. E eu continuo a gostar de queijo. Só não consumo queijo de origem animal. E mesmo sem consumir neste momento já o fiz no passado. E sei os queijos que são bons e os que não são. E não é por eu não comer queijo que alguém que habita comigo deixou de comer. Não é por eu não comer que se deixou de comprar cá para casa. E se uma marca me quiser oferecer queijos não vou ter problema algum, mesmo sendo vegan, em mostrar os queijos. Se a marca sabe que sou vegan, se quem me acompanha sabe que sou vegan e se quem me acompanha também sabe que sempre fui viciada em queijo e que sempre comi muito queijo, e que sempre partilhei milhares de dicas, de sugestões alimentares, entre elas queijo, também sabe que a minha página começou por ser ovolactovegetariana (e ainda o podem ler no subtítulo do blog), e que continuo a deixar a sugestão nas receitas de substituírem as sementes de chia por ovos, ou ovos e claras, por exemplo. Isto parece que não tem nada a ver com o assunto acima mas está totalmente relacionado. Porque não é por não usar algo de momento que significa que acho que não sabe bem ou que não é bom. Só não uso agora. Mas já usei. E sei se é ou não bom. E posso mostrar, posso ter uma opinião porque sou uma pessoa como todas as outras que fala de várias coisas. Resumindo, espero que percebam que só partilho mesmo aquilo que gosto.

 

2AB3641D-2F79-4186-A4DD-6F10BAFE8408.JPG

 

Este artigo ficou bastante longo mas creio que consegui abordar todos os assuntos que tinha em mente. Qualquer dúvida que tenham ou algo que queriam partilha já sabem.

2 comentários

Comentar post