Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

GO CAROL

BEM-ESTAR, FITNESS, COZINHA OVOLACTOVEGETARIANA E A MINHA VIDA NO GERAL (E ÀS VEZES NO PARTICULAR)

Este documentário pode mudar a vossa vida!

Ontem foi dia de ver documentários. Escolhi o FED UP para começar, onde o tema central é a alimentação, o açúcar, a gordura (da má, claro) e toda a estrutura que está por detrás destes vícios alimentares, que movem milhões diariamente e que nada acrescentam à nossa saúde, pelo contrário.

 

Para começar a abrir o apetite deixo o trailer:

 

 

 

 Agora que já estão mais ou menos familiarizados com o que se passa ao longo do documentário posso falar um pouco sobre ele. Numa hora e meia temos acesso a diversas informações relevantíssimas. É feita uma abordagem histórica desde 1950, quando a "onda" do fitness começou a aumentar a par com a obesidade, até aos dias de hoje.

O foco do documentário são pessoas americanas, as comidas americanas, o que os americanos fazem e não fazem de exercício. São feitas várias estimativas, como por exemplo, se comermos X calorias a mais por dia sem gastar essa energia em X anos estaremos com mais X quilos, ou com excesso de peso mesmo.

 

images (5).jpg

 

 

As verdades escondidas atrás dos rótulos são desvendadas. Como é que a coca cola light pode ser light e ter praticamente o mesmo sabor da coca cola normal? O que é que as marcas fazem?? Adoçantes com mil e um nomes. É isso que as marcas utilizam para conseguir diminuir a gordura sem diminuir o sabor. O sabor é essencial. É o que as pessoas procuram, é o que as pessoas querem. Que saiba bem, que seja igual ao produto original mas que tenha menos calorias. As pessoas só se interessam pelas calorias. Mas será que as calorias são o foco essencial da nossa alimentação? Será que não andamos todos a ser enganados? A pensar de forma errada?

 

Na verdade as calorias podem ser vazias. Existem de facto calorias vazias. É o caso do açúcar, que nada acrescenta de bom à nossa saúde, mas que contém calorias na mesma. Como o açúcar outros ingredientes, como as gorduras que nada fazem de positivo à saúde. Não estou a falar das gorduras boas, das gorduras que o nosso corpo necessita, obviamente, mas das gorduras trans e por aí.

 

É feita uma comparaçao entre 60 calorias de amêndoas e 60 calorias de refrigerante. As calorias são as mesmas de facto, mas e os nutrientes? Como é evidente 60 calorias são muito melhores para nós do que 60 calorias de refrigerante, que nada mais não é que açúcar. Açúcar no estado líquido. "Açúcar é veneno". Esta frase é dita durante o documentário. Outra afirmação (ou revelação) que faz todo o sentido é que em experiências com ratos de laboratório, quando estes podiam escolher entre açúcar e cocaína os ratos preferiam açúcar. O açúcar é mais viciante que a cocaína. Conseguem imaginar o que isso significa?

 

Os nossos pais andaram-nos a dar "prémios" por bom comportamento, recompensas, mimos que na verdade não passam de veneno. Um gelado no Mc Donalds, um chupa chupa no café, um hambúrguer ao almoço, aqueles cereais óptimoooos de chocolate ao pequeno almoço, um copito de sumo de laranja que compramos no supermercado, uma fatia de pizza ao jantar,... Tudo isto é veneno. Veneno puro, que destrói o nosso fígado e pâncreas, que altera o nosso cérebro, que muda a nossa disposição, a nossa energia, a nossa vontade de comer, que aumenta a cada dia e que nos faz engordar.

 

O açúcar está escondido nas embalagens que encontramos no supermercado de várias formas: açúcar de cana, malte, xarope de milho, caramelo, sacarose, frutose, glucose, dextrose, lactose, maltose, açúcar invertido, açúcar turbinado, sumo de fruta, açúcar amarelo, açúcar/sumo de uva, mel, açúcar mascavado, açúcar refinado e açúcar cru. Todos estes açúcares são absorvidos da mesma forma pelo nosso organismo, apesar de lhes darmos nomes diferentes, abaixo do pescoço é tudo tratado da mesma forma.

 

Depois ainda há o amido existente no arroz branco, no pão, nos produtos de batata, cereais de pequeno-almoço. Estes são digeridos em glicose num instante. Estes ou o açúcar até podem ter sabores diferentes mas metabolicamente são o mesmo para o nosso aparelho digestivo.

 

Como se tudo isto não bastasse existem os perigos dos produtos que não têm açúcar mas contém adoçantes. Certamente já compraram alguma coisa "diet", "sem açúcar" ou algo semelhante. Os perigos por trás destes produtos são os mesmos que por trás dos que não dizem nada disto. São desencadeadas reacções hormonais quando um alimento "diet" é ingerido que causam a produção de insulina. Isto leva-nos a querer comer mais, porque nos deixam com fome. O nosso cérebro acha que estamos a ingerir açúcar então acaba por absorvê-lo imediatamente. Isso faz com que a fome apareça logo quase de imediato.

 

Num pequeno almoço de uma criança americana, com um copo de sumo e uma tigela de cereais com leite está todo o açúcar que a pequena criança deveria consumir durante TODO O DIA! É verdade! Apenas numa refeição é incluído o açúcar para um dia inteiro! E isto acontece com jovens obesos, que deveriam redobrar os cuidados com a alimentação. Onde estão os pais nestas alturas? Onde está a educação nas escolas, nas televisões que em vez de só passar anúncios de porcarias, de Mc Donalds, de chocolates e outras coisas do género não passa publicidade de legumes, fruta, verduras, alimentos de verdade, que façam bem à população? Onde está o Governo dos países que deixa que as escolas incluam pratos como pizza, hambúrgueres e batatas fritas DIARIAMENTE? 

 

fast-food.jpg

 

 

Em Portugal acho que as coisas não são tão "agressivas". Apesar de toda a publicidade de fast food também se começa, cada vez mais, a ver coisas boas na televisão. Os anúncios de supermercado são o que me lembro melhor. Apesar de não serem para um produto em específico mostram os verdes e as frutas que têm, que são nacionais e que sabem e fazem bem. Nas escolas acho que também não se aplica esse regime de pizzas e porcarias, até porque a nossa cultura é muito mais virada para a alimentação mediterrânea do que nos E.U.A.

alim.jpg

 

 

Apesar de eu não estar nada de acordo com esta pirâmide é assim que a nossa cultura funciona. Por um lado ainda bem, caso contrário seriamos mais uns americanos que tão mal comem e que já têm uma taxa de obesidade assustadora. No entanto a nossa taxa de obesidade não está muitoooo melhor. Se nos Estados Unidos a taxa de obesidade está nos 27%, no nosso país já são 10% os obesos por cada 100. E porquê?

 

alimentacao-saudavel2.jpg

 

 

Porque não damos às nossas crianças e jovens o melhor que temos em vez de os enchermos de "Bollycao´s" e "Chocapic"? Porque não começar a cozinhar mais em casa ou ir a restaurantes saudáveis? Porque não começar a incluir mais saúde no carrinho de supermercado em vez de o carregarmos de produtos vazios?

 

Aproveitei o documentário para fazer uma breve grande reflexão acerca do assunto. Acho que é muito importante pensarmos no que andamos a fazer com os nossos filhos, com os nossos país, com a nossa família. Vejam o documentário. Percebam o que quero dizer. Percebam que é fundamental mudar mentalidades, mudar a forma como vemos as marcas, como vemos os políticos. Temos de começar a filtrar a informação que nos querer fazer acreditar que é verdade para continuarem a mover os milhões à vontade. Há muito escondido atrás dos produtos que cremos que nos querem ajudar com novas fórmulas "sem açúcar" e sem nada mas que na verdade estão cheios de porcarias.

2 comentários

Comentar post