Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GO CAROL

BEM-ESTAR, FITNESS, COZINHA OVOLACTOVEGETARIANA E A MINHA VIDA NO GERAL (E ÀS VEZES NO PARTICULAR)

Então e livros?? - "O Santo, o Surfista e a Executiva" de Robin Sharma

A sinopse deve constar no post para vos dar uma ideia do que é o livro, portanto começo com isso.

"Uma narrativa cativante, cujo poder e sabedoria apelam ao que há de melhor em cada um de nós e nos encorajam a criar a vida com que sempre sonhámos. Jack Valentine, o protagonista desta história, vê-se confrontado com a necessidade de dar resposta às perguntas fundamentais da vida. Para o poder fazer, tem de partir numa viagem à descoberta do mundo e de si próprio, reconciliando-se com os seus dons interiores para encontrar a harmonia na sua vida exterior. Com um estilo simples, mas profundo, Robin Sharma descreve, ao longo destas páginas, um processo de autoconhecimento que poderá revolucionar as nossas vidas e enchê-las de amor."

 

o-santo-o-surfista-e-a-executiva-robin-sharma.jpg

 


Este livro já passou por mim antes do Verão. Acompanhou-me durante um mesito e foi lido com muito tempo e calma, para absorver bem a informação que continha.
Nesta altura ainda só tinha lido "O Monge que vendeu o seu Ferrari" de Robin Sharma e estava bastante curiosa para mergulhar de cabeça noutros livros. O primeiro foi este e depois deste outros vieram, que a seu tempo estarão aqui no blog também.

Acho que o mais interessante nesta obra não é a história em si mas o que ela transmite. Aprendemos muito com Robin Sharma, principalmente a perceber o que é mais importante na vida. Que o que é gratuito é sempre mais importante do que o que se paga. Que o amor, a saúde, a paz, a felicidade, a alegria, a harmonia, serenidade e tantos outros estados de espírito, sensações e sentimentos, são o que fazem a vida valer a pena. Que não nos devemos chatear por causa de bens, por causa de dinheiro, por causa de um emprego que não gostamos. Temos de fazer o que nos dá prazer, o que nos completa e deixa feliz.
O oposto nunca se aplica.