Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

GO CAROL

BEM-ESTAR, FITNESS, COZINHA OVOLACTOVEGETARIANA E A MINHA VIDA NO GERAL (E ÀS VEZES NO PARTICULAR)

As vossas Histórias - Anorexia

Pedi aos meus queridos amigos seguidores para me enviarem as histórias da sua vida. Não histórias banais mas "segredos", histórias de aumento ou ganho de peso, de anorexia, bulimia, obesidade, de compulsões alimentares, de dificuldade em aumentar o peso ou perdê-lo,... Qualquer coisa mais ou menos relacionada com isto. Recebi alguns e-mails e já li alguns deles. Ainda não consegui ler nem responder a todos mas irei fazê-lo. Gostaria de pedir que continuassem a enviar porque todas as histórias são bem-vindas. Podem pedir anonimato como a história que se segue ou se preferirem mostrar quem são por mim tudo bem na mesma.

 

O e-mail é o fomefocoforcaefe@outlook.pt. Apesar do nome do blog ter mudado o e-mail continua o mesmo.

 

Hoje quero então contar-vos a história de uma menina, que preferiu não ser identificada, como referi, mas à qual chamarei "Maria", para ser mais simples. A "Maria" enviou-me um e-mail com o que se está a passar na sua vida de momento, e resolvi partilhar com vocês, porque é importante, porque é quase uma questão de saúde pública, porque é um problema que afecta milhares de jovens e que é muito complicado resolver caso esses mesmos jovens não queiram, e já vão perceber porquê. Passemos então à apresentação da "Maria".

 
"Maria", uma miúda que com os seus 20 anos resolveu mudar a sua vida. Estudava Arquitectura em Lisboa e estava no 3º ano, mas devido ao stress e maus hábitos (mal dormia, andava sempre a correr de um lado para o outro, má alimentação, cafeína a mais, entre outras coisas) sentiu que tinha de fazer uma pausa e resolveu experimentar outra área que adorava, a educação, e assim foi. Parou o curso em Dezembro de 2014, e aproveitou a pausa para reverter os 75kg que tinha na altura com 1,69m porque não se sentia bem consigo mesma.
 
Começou a fazer pesquisas sobre alimentação e consultou nutricionistas, inscreveu-se no ginásio, começou a fazer caminhadas, alterou os seus hábitos alimentares. Mas "Maria" tem noção (agora) que não o fez da maneira mais correcta, porque passou por ir reduzindo as quantidades, depois pela redução de porcarias, seguindo-se os hidratos e as gorduras. Contudo chegou ao extremo de não conseguir reverter a situação e hoje em dia é-lhe extremamente difícil comer hidratos de carbono, sem ser o pão ao pequeno-almoço.
 
Em menos de 5 meses passou para os 52kg, com muita preocupação por parte dos seus pais, amigos e familiares, que lhe diziam estar a exagerar.
 
"Maria" era dadora de sangue e nada lhe dava mais prazer do que o dia em que ia fazer uma dádiva e chegava a casa com a sensação de que podia ter ajudado a salvar alguém. Hoje em dia não pode doar sangue por não ter peso suficiente.
 
Como se não bastasse, continuou o modo de vida, cada vez mais restritivo e privativo, até atingir os 45kg e o percentual de gordura estar a 9.8%.
Começou a perder a energia para treinar, para comer, para sair de casa, para sorrir, para brincar com o irmão. Por fim, deixou de ter a menstruação e assim continua faz agora 1 ano. 
 
O maior problema está no facto desta menina não conseguir aceitar os números na balança, e continuar a tentar reverter a situação.
Actualmente está com 48kg e com uma percentagem de gordura de 12.5%, mas continua a olhar para o espelho e a não gostar daquilo que vê.
 
 
A "Maria" precisa claramente de ajuda e tentei ajudá-la como pude através do e-mail. Mas é complicado quando a decisão de mudar só pode partir da pessoa.
Para todas as "Marias" deste Portugal (e Mundo), não deixem de comer por causa da balança! Esqueçam a balança! Tratem de se alimentar de forma saudável e não tenham medo de aumentar o peso. Vai ser melhor para vocês. Não ter a menstruação é sinal de alterações hormonais que podem ser muito complicadas no futuro. Pensem nisso e meçam as vantagens e desvantagens de estar na situação que se encontram. A questão que vão acabar por colocar é "qual é a vantangem?" Pois, não existe nenhuma.
 

1 comentário

Comentar post