Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GO CAROL

BEM-ESTAR, FITNESS, COZINHA OVOLACTOVEGETARIANA E A MINHA VIDA NO GERAL (E ÀS VEZES NO PARTICULAR)

A sessão fotográfica da Women's Health

Quando fui convidada para ser a leitora inspiração da Women's Health nem queria acreditar. Li o e-mail duas ou três vezes para ter a certeza do que estava a ver. A querida Tânia Alexandre, chefe de redacção e editora de beleza da Women's Health que há muito sigo no Instagram, e que apenas conhecia de nome através da revista e das redes sociais, perguntava-me se aceitava ser a leitora inspiração da Women's Health do mês de Novembro e Dezembro e, claro, a resposta só podia ser uma.

A Women's Health é a minha revista favorita. É das poucas que compro e é das poucas que leio. Identifico-me muito com ela já que tem o estilo de vida que eu gosto, que eu adoptei, e que quero que continue na minha vida. Ser convidada para lá aparecer foi uma honra para mim! 

Recebi o convite numa altura em que não me sentia na minha melhor forma. Tive cerca de 10 dias para mudar isso. Não estava no ginásio nessa altura, quem me segue no Instagram sabe que estava a treinar em casa no mês de Agosto e, por isso, os treinos não envolviam muito peso, eram mais à base de treino calisténico.

A primeira coisa que pensei quando abri o e-mail foi "porque é que comi aquela pizza ontem???". Sim... É ridículo, mas foi mesmo o que aconteceu. A alimentação não andava grande coisa, muito à base de várias pizzas por semana, gelados, farturas, pipocas e as coisas normais do Verão (acho eu). Tinha jantado uma pizza no dia anterior e isso pesou-me um bocadinho na consciência ao ler o e-mail. Mas nada de grave claro.

No mesmo dia treinei muito bem, senti-me muito motivada para o que ia acontecer. Só me apetecia contar a toda a gente! Claro que não podia. Não contei a ninguém. Ninguém mesmo. Os meus pais, os meus irmãos, os meus amigos só souberem no dia em que a revista foi publicada, porque fiz questão de não dizer a ninguém. Acho mais giro assim, apesar da vontade de partilhar ser enorme! A única pessoa que soube, porque descobriu, foi o meu namorado, e só descobriu no dia anterior, o que até foi bem conseguido da minha parte (yessss!).

Tentei focar-me o máximo naqueles 10 dias até à sessão. Não tinha muito tempo para mudar o meu corpo mas sabia que se comesse em condições aqueles dias bastavam para ficar como estava antes dos excessos.

Não sei se o consegui ou não, o que é certo é que fiquei bem mais seca e mais definida. Os dez dias passaram muito devagar, parecia que o tempo não andava, e eu só queria que chegasse o momento.

Depois porque também deixei de comer algumas coisas que queria, ou que comeria caso não tivesse de fotografar. Sabemos que quando nos apetece alguma coisa é complicado não ceder... Acabaram-se as pizzas, bolos, farturas, pipocas, gelados, tudo que fosse não saudável. Não queria ficar mal depois da linda e querida Kelly Pinto encher duas páginas na revista anterior com toda a sua magia.

O exercício que fiz nos dias que se seguiram foi o mesmo do resto do mês de Agosto em casa, exercícios com o corpo e com pouco peso, e algum exercício cardiovascular. Tentei ainda fazer mais alguns abdominais do que o habitual (que eram poucos ou nenhuns) mas nada de exagerado. A alimentação é a chave disto tudo e, de facto, em 10 dias perdi peso, mais de 2kg, só deixando de lado as chamadas "gordices". Acho que a minha dieta naquela altura foi a mesma que tenho hoje em dia, menos a manteiga de amendoim, que não entrava na alimentação, e a batata doce, que também só comi de vez em quando.

Não consultei nenhum especialista, não pedi conselhos a ninguém, guiei-me pelo que sei e pelo que conheço do meu corpo. E bastou.

No dia da sessão estava um bocadinho nervosa, não fazia ideia como seria. Não me sinto muuuuuito à vontade em ser fotografada, ou estar a ser observada por muitas pessoas ao mesmo tempo, o que me deixava um pouco receosa.

"Será que não se vão arrepender de me ter convidado??", foi um pensamento que me passou várias vezes pela mente. Não sei se se arrependeram ou não (espero que não)... mas, no que me diz respeito adorei a experiência. A equipa era pequena, apenas a maquilhadora e o fotógrafo, mais a directora da Women's Health e o meu namorado, que fez questão de me acompanhar, o que me deixou logo mais relaxada e mais à vontade, apesar dos nervos.

Foram todos suuuuuuuuper simpáticos, pacientes e queridos comigo. Acho que agradeci umas oitenta vezes, mas nem duzentas seriam demais. 

Comecei por escolher a roupa que iria vestir de entre as várias opções que levava comigo, vesti-me, depois fui penteada, seguiu-se a parte da maquilhagem e a derradeira sessão fotográfica. 

As primeiras fotografias acho que foram as piores, pelo menos sentia que não estava a sair grande coisa. Ainda não sabia bem como me posicionar, como olhar, o que fazer às mãos, aos pés, ao corpo em geral, que parecia sobrar naquele espaço que, por momentos, era só meu, apesar de todas as indicações que me davam. Passado uns minutos sentia que tudo fluía muito melhor. Estava mais relaxada, mais à vontade e isso transparecia para quem estava a assistir.

Não vi nenhuma fotografia por isso não fazia ideia do que esperar. No dia anterior a saber que a revista ia sair estava ansiosa por ver o resultado. E o resultado está à vista. Adorei adorei adorei adoreeeeeeei!!! 

Mais uma vez, gostava de agradecer à super querida Tânia Alexandre, chefe de redação e editora de beleza da Women's Health pelo convite, agradecer à maquilhadora pelo óptimo trabalho e ao fotógrafo Celso Colaço pela dedicação, paciência e pelas óptimas fotografias! Muito muito obrigada!